domingo, março 25, 2007

Escuteiros Lobitos do Grupo 10 - A Visita


Hora marcada para o reunir... 6:30 horas da manhã.

Uma hora depois, lá partimos para a visita dos Escuteiros Lobitos do Grupo 10.

A viagem foi em festa e com muita animação. Porque havia lugares disponíveis, foram convidados os pais e algumas pessoas que, incondicionalmente, ajudam o Grupo 10 sempre que necessário.

Pode-se dizer que os elementos mais novos dos escuteiros do Grupo 10 conseguiram trazer os pais até ao grupo para assim participarem numa actividade colectiva de enriquecimento cultural, cívico e formativo.

Do programa fez parte, em primeiro lugar, uma visita ao Museu do Brinquedo em Seia. Aqui, as crianças puderam estar em contacto com brinquedos e livros que marcaram várias décadas, desde os anos 40 aos dias de hoje. Os mais velhos, porque da comitiva faziam parte pessoas já com sessentas e setentas anos de idade, puderam regressar ao passado e relembrar a sua infância.

De seguida, rumou-se ao Museu do Pão, mas não sem antes se ter efectuado uma paragem para retemperar forças com um farnel.

No "Museu do Pão", também em Seia (lugar que recomendo a todos que visitem), as crianças foram orientadas numa visita guiada, onde puderam ficar a saber que existe um "Ciclo do Pão", e que este não vem sabe-se lá de onde. Com um espaço bastante acolhedor e bem cuidado, foi explicado aos mais novos todo o processo desde a preparação da terra, passando pela semeia, apanha, moagem, etc... até ao pão chegar às nossas mesas.

Puderam as crianças trabalhar com a massa e criarem a sua própria recordação.


O grande momento que tanto ansiavam chegou. Depois de uma pausa para o almoço, rumamos até à Torre da Serra da Estrela à procura da tão ansiada neve. O que encontrámos foi um pouco de gelo (quanto baste) para dar asas à alegria dos mais novos e dos mais velhos. Não vimos nevar, mas deu para dar umas valentes escorregadelas.

O final do dia chegou. Hora de partir. Ficou por ver, porque o tempo era escasso, uma queijaria artesanal e o Mondeguinho. Fica para uma próxima visita.

Entre conversas alguém perguntou "Mas então como é que surgiu o autocarro ?", ao que alguém respondeu "Foi o pai do ______, o Jorge Ortolá que conseguiu.".

Não pude deixar de me meter na conversa e tive de dizer "Desculpem, mas não fui eu que consegui arranjar o autocarro. Quem nos conseguiu o autocarro para que pudéssemos fazer esta viagem com os Lobitos foi o Sr. Lídio Lopes, Vereador da Juventude da Câmara Municipal".

"Foi graças a ele, que até à ultima trabalhou para que isso fosse possível, que não tivemos que alugar o transporte".

Alguém do grupo comentou "Que haja alguém na Câmara que trabalhe".

Eu mais uma vez lhe agradeço a disponibilidade nesta ajuda a este Grupo de Escuteiros. Afinal, este Grupo é, provavelmente o financeiramente mais pobre, mas sem dúvida o socialmente mais rico. Não estando ligado à igreja, alberga e aceita na sua formação qualquer elemento, seja ele católico, judeu, budista ou ateu.

Penso mesmo que deveria haver um maior e assumido apoio institucional, seja pela Autarquia Figueirense, seja pela Junta de Freguesia de S. Julião da Figueira da Foz a este Grupo 10 do escutismo nacional.

Aqui existem pessoas que trabalham para formar civicamente jovens. Pessoas que o fazem sem nada ganharem a não ser o visionar do seu trabalho.

Um agradecimento ao Sr. Motorista que nos acompanhou, não só pela sua simpatia, mas também pela sua condução impecável. E eu sei do que estou a falar.

Um último agradecimento à Autarquia de Cantanhede pela disponibilidade que mostrou, no telefonema que me fez, para eventual disponibilização numa próxima saída deste Grupo de escuteiros.

2 comentários:

Pensamentos Felizes disse...

Que bom que correu bem a visita de estudo :)
Pena foi não haver neve na serra da Estrela mas divertiram-se na mesma que é o que interessa :)
uma boa semana
bjs
Cris

Zé Pedro disse...

Olha a nossa Serra, lol, que bem ela fica vestida de branco, não é?

Abraço do Catano Amigo Jorge !!!