quarta-feira, abril 25, 2007

Viva a Liberdade


5 comentários:

sonhadora disse...

Fazes parte dos meus sonhos.
Beijinhos embrulhados em abraços

Entre linhas... disse...

Passei por aqui para te desejar um óptimo feriado.

Conheço Pia do Urso já estive lá em passeio,tenho tb fotos no blog..


Bjs Zita

Cristina disse...

Um fom feriado para ti hoje neste dia tão importante e especial para Portugal e todos os portugueses
:)
beijinhu

belinha disse...

Felizmente que não é preciso perceber de arte para gostar de arte ou muitos artistas estavam tramados!Nem sempre "perceber" é o melhor caminho para gostar de arte, o melhor caminho é "sentir".

belinha disse...

Ahahaahh!Não sei onde é que ele escreveu os Lusíadas, pensava que tinha sido na gruta!Quanto a saber o que um artista pensa ou sente enquanto faz uma obra, bom, isso é um pouco esquisito.Sabemos lá o que lhes vai pela cabeça.Em alguns casos eles registam o processo pois procuram alcançar algo,deixam notas. E assim ficamos a saber.Outras vezes só podemos é especular.Eu não me interesso muito por esse tipo de análise pois o que sempre valorizei é o impacto que uma obra tem em mim, seja um filme, um livro, um quadro, uma escultura.Por vezes quero, realmente, saber mais sobre quem fez, como fez, o que pensava.Mas tudo parte desse impacto emocional, sem ele a curiosidade mais intelectual não chega.Foi assim com Klimt que é um pintor que eu adoro.Vi os quadros dele e fiquei extasiada e a partir daí procurei ler biografias e perceber que influências sofreu, de outros pintores, e o que aconteceu à sua volta.Mas por exemplo, Boris Vian, que escrevia pedrado: o que é que ele sentia?!!Ahh...acho que isso é meio esquisito...