quinta-feira, julho 20, 2006

Até Quando ??




Este é o número de vitimas de acidente rodoviário que foi contabilizado desde o dia 1 de Janeiro de 2006 até ao dia 16 de Julho de 2006.

Destes valores, podemos visualizar que no mesmo período de tempo MORRERAM 416 pessoas (Contabiliza-se só até darem entrada no hospital, contrariamente ao resto da UE), 1769 Feridos Graves (Estamos a falar de pessoas que ficam incapacitadas e necessitam de ajuda permanente, ou se vêm limitadas em algumas funções por perda de alguma parte do corpo) e 21745 Feridos ligeiros ( estamos a falar de pessoas que necessitaram de apoio médico mas só apresentam pequenas escoriações)

Até quando vamos continuar a lamentar tudo isto ?

Até quando vamos continuar a ouvir membros do Governo ou de entidades que deviam fazer alguma coisa e nada fazem, a lamentarem hipocritamente estes valores ?

Até quando vão as pessoas (lei-se condutores e responsáveis pela educação) continuar a fazer ouvidos de mercadores a uma questão de saúde pública como é a sinistralidade rodoviária ?

A título de exemplo, o Hospital Distrital da Figueira da Foz, recusou um pedido meu de apoio a formações de prevenção e segurança rodoviária. Não há interesse ? Não lhes diz respeito?

Alegam não ter verba disponível para algum tipo de apoio.

Vamos continuar a lamentar as mortes nas estradas de Portugal e vamos continuar a estar na cauda da Europa nesta matéria, porque neste País à beira-mar plantado as entidades responsáveis não fazem nada (pois não basta dizer que tem de se fazer) e não apoiam quem quer fazer.

Não há verba, alegam...

Quanto a mim, vou fazendo o que está ao meu alcance. Apresentando neste espaço alguma informação e esperando que vós a vão lendo a acatando de forma natural.

Boa Tarde

7 comentários:

sururu disse...

Como cantavam os Peste e Sida: "Repressão policial, alerta geral, alerta geral!"
A causa é óbvia e as consequências estão à vista. Parece-me que só com valentes cacetadas na carteira se pode obrigar o pessoal a levantar o pé.
E já agora, faço a pergunta: porque não se ajustam as (pesadas) multas consoante o valor comercial do veículo infractor?
E quanto às campanhas de prevenção, acho que já chega de mostrar bonequinhos. Há que chocar. Chocar com imagens reais!
Mais: porque não assinalar convenientemente, nos locais onde se registaram acidentes fatais, nomes e fotos das pessoas falecidas? Num quadro negro. Grande. Enorme. Era brutal, não era? Um choque brutal, tão grande como aquele que lhes ceifou a vida...
Abraço e continuação de um bom trabalho.
Pedrito

Onde há Galo... disse...

Complementando Sururu: porque não licenças de condução com pontos? A exemplo de outros Países. Por cada infracção, consoante a gravidade perde "x" pontos. Ao atingir zero pontos, a carta seria cassada com obrigação de novo exame de condução nunca efectuado antes de, por exemplo, 1 ano. 1 anito sem carta. Aí ia doer. Aí obrigaria muita gente a pensar 2 , 3, 4 vezes. Hoje, fui "aviar", como habitualmente,uma receita médica: 1 hora de caminhada. Entre a Rotunda do Pescador e a Rotunda da Ponte do Galante detectei 8 infracções a nível de estacionamento (apenas no sentido norte-sul), 5 viaturas que excederam os limites de velocidade abrindo o vermelho e não pararam. 11 que abriram o vermelho mas pararam. Vi peões a atravessar as passadeiras com sinal vermelho para eles (para abrirem o verde está lá a botoneira), assisti a 2 travagens com chiar de pneus para evitar atropelamentos. Isto, em apenas uma hora. Por norma, olho mais para outro "trânsito" e aprecio outro "tipo de viaturas" que por ali andam. Hoje deu-me para isto... Não acreditam? Percorram o trajecto e estejam atentos. Já agora, amigo Jorge, e correndo o risco de estar errado, porque é que aqueles e os da Saraiva de Carvalho são os únicos semáforos inteligentes que conheço que estão em função "amarelo intermitente"? Acho que o lógico é a sequência normal de um semáforo: Verde, amarelo, vermelho. Como na maioria dos casos que conheço. Como está, é capaz de confundir os menos atentos, levado-os a pensar que estarão desligados. Abraço.

Jorge Ortolá disse...

Acabei de receber um contacto do Centro de Saúde de Buarcos - Figueira da Foz. Dizem que não têm condições para apoioar a iniciativa das formações.
mais um...

Jorge Ortolá disse...

Da DGV recebi a comunicação que o Sr. Director Geral de Viacção informa que não é possivel apoiar estas iniciativas.
Afinal quem são as partes que devem proceder ou apoiar a que a sinistralidade rodoviária diminua e que a formação e informação seja mais eficaz ??
Programas de televisão que debatem o "Sexo dos Anjos" são mais importantes.

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Ja começa a ser demais, pior que uma praga! quando eu souber os numeros aqui de França eu direi :) beijokas a ti :)

Anónimo disse...

O blogue do José Luis Sousa (abeiramar) tem vindo a criticar o facto de os funcionários da Câmara terem direito a estacionar por €5 mensais.
Não é que descobri que os jornalistas (ele incluído, apesar de já não exercer na Figueira) têm direito a estacionar por €00 mensais???
Quando tentei escrevê-lo nos comentários, o que fez o JLS? Simplesmente não o publicou...
É assim a democracia e os telhados de vidro: este senhor tendo telhado de vidro atira pedras aos telhados dos outros com a garantia de poder censurar quem tente mostrar verdades incómodas...

Anónimo disse...

Somente repressão? Quantos automobilistas andam sem seguro, simplesmente. Carta com pontos, quando acabam, andam sem carta. Ver a subida exponencial de individuos sem carta nos paises que adoptaram essa medida. Se, nas infrastruturas rodoviarias, os poderes publicos resolvessem o problema de muitos pontos negros, se a calçada estivesse boa, se os traços na estrada não estivessem apagados, se a sinalisação fosse simples e correta, se se tirassem os véiculos e peões que nada têem que fazer, onde são autorizadas velocidades de 90 e 100 Km/hora, etc, certamente que haveria muito menos acidentes, porque mesmo com muita repressão,sera dificil acabar com os "Fangios" das estradas,(sobretudo que a repressão que conheço, pelos meus amigos e por mim, é muitas vezes tão estupida que so serve para encher os coffres do Estado?).E na formação dos condutores, deveria ser incluida formação em circuito fechado, para que cada um tenha consciencia que um carro não é nenhuma brincadeira,e que não somos pilotos, so mal sabemos mudar um carro de sitio.