segunda-feira, agosto 07, 2006

O Capacete - Parte II

Muitos são os utilizadores de motociclos e ciclomotores que defendem a "teoria" de que o capacete integral no Verão faz muito calor na cabeça, transpiração e uns argumentos mais, concluindo que o mais confortável é o capacete tipo hipismo.

Os argumentos do calor e da transpiração são "falsas" alegações, uma vez que são facilmente elimináveis.

Um capacete com um bom sistema de refrigeração permite a circulação de ar (Boas admissões e saídas), o que provoca um bem estar na zona interna do acessório.

Um capacete com fraca ou nula capacidade de refrigeração, acumula calor e mau estar na cabeça.

Para evitar uma transpiração exagerada, pode-se usar uma touca própria para uso de capacete. Não só diminui a existência de transpiração, como evita que o forro do capacete absorva a dita transpiração, não ficando sujo e com cheiros em nada agradáveis.

Numa loja de motociclos, compra-se uma touca destas por pouco mais de € 8.

Estas toucas ainda têm a vantagem de retardarem uma possível queimadura em caso de incêndio num acidente. Com um composto de Gorotex na sua constituição, consegue-se assim uma protecção acrescida.

O capacete nas motos é como os seguros de vida. Gastamos bom dinheiro com eles, mas sempre com o desejo de não virem a ser usados.

Para terminar, a garantia de um capacete é de 5 anos ou uma queda.

Boa Noite

5 comentários:

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Pois, nao gostam é de capacetes pois gostam de abanar a cabeça com vaidosices e cabelo ao vento... Jesus!

veritas disse...

Olá Jorge!

É muito bom a formação que dás por aqui, a passagem é quase obrigatória. Não será isso altruísmo da tua parte?

Bjs.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Jorge:

É isso aí.
Usar o capacete num motociclo deve ser um gesto tão banal como colocar o cinto de segurança num automóvel.
Para mim que, para além da de ligeiros, tenho carta de moto, não tem muita importância porque...decididamente não ando de moto.
E não ando porque, após tirar a carta fui dar uma volta, de para aí 1/2km, na 750cm3 dum amigo meu.
Quando regressei perto dele todo eu tremia, de alto a baixo, e não apertei com aquilo... bem longe disso.
Nunca mais sentei o "pacote" em cima dum "instrumento" daqueles.
Para mim chegou.
Constatei que a moto é o melhor caminho para uma morte anunciada.

Um abraço,

Jorge Ortolá disse...

Jessy: Pois é linda, gostam de andar de cabelos ao vento, uma escorregadela e lá estão numa cadeira de rodas.
Beijos

Veritas: Esta minha formação pode ser um acto de altruísmo, mas a cultura que tu nos dás a beber é afinal o quê ?
Puro mel, digo eu todo guloso.
Beijos

José Alberto: Olá. Andar numa 750 cc logo após a carta, ou tinhas experiência, ou não querias mesmo voltar a repetir.
Mas como dizes, o capacete é tão importante como o cinto de segurança. Pode salvar uma vida ou a ida para uma cadeira de rodas.
1 Abraço

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Jorge:

Novo artigo no EG.